Início Internacional Miccoli condenado a três anos e meio de prisão

Miccoli condenado a três anos e meio de prisão

199
0
COMPARTILHE

Fabrizio Miccoli, antigo avançado italiano que entre 2005 e 2007 jogou no Benfica por empréstimo da Juventus, foi, esta quarta-feira, condenado a três anos e seis meses de prisão efetiva por extorsão agravada. O Tribunal de Palermo confirmou a decisão de primeira instância de um caso que remonta a 2010.

A acusação apontava que o transalpino terá pedido ajuda a Mauro Lauricella, filho do chefe da máfia siciliana, para ajudar um ex-fisioterapeuta da equipa a recuperar 20 mil euros que havia investido no negócio de uma discoteca em Isolla della Firmine, na Sicília.

Miccoli conseguiu o dinheiro e retirou depois oito mil euros para si. A sentença proferida pela primeira Secção Penal de Recurso do Tribunal de Palermo, presidida por Massimo Corleo, confirmou a decisão de primeira instância referente a um caso que remonta a 2010.

O ex-internacional italiano era acusado de ter solicitado a Mauro Lauricella, filho do chefe de uma das máfias sicilianas, ajuda para um ex-fisioterapeuta do Palermo, que queria recuperar 20 mil euros que havia investido no negócio de uma discoteca em Isolla della Firmine, na Sicília.

Fabrizio Miccoli retirou-se dos relvados na época de 2015/16, despedindo-se do futebol na equipa maltesa Birkirkara, depois de ter representado clubes como a Juventus (2003/04), a Fiorentina (2004/05), o Palermo (entre 2007/08 e 2012/13) e o Lecce (entre 2013/14 e 2014/15).

No Benfica, o ex-avançado italiano, de 40 anos, jogou 56 encontros e marcou 19 golos nas temporadas de 2005/06 e 2006/07. Foram duas épocas memoráveis do “pequeno rato” que duplas com Simão Sabrosa, Nuno Gomes e Mantorras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here